5.0

Comportamento

Tratar As Pessoas Como Gostaria Que Deus Tratasse Você

"Age como se a máxima da tua ação fosse para ser transformada, através da tua vontade, em uma lei universal da natureza." - Immanuel Kant

Constantemente encontro pessoas que, arrependidas por algo que fizeram ou disseram em momento de raiva, me perguntam como, afinal, precisam agir para bem se relacionarem com os outros.

Tal questionamento me revela que, seja por força da lei que vem punindo discriminações e exigindo um comportamento considerado politicamente correto ou por valorização espontânea da humanidade que o capitalismo se esforça tanto para destruir, o indivíduo começa a sair do seu mundinho centrado no umbigo para perceber a presença do seu semelhante.

O homem é a medida de todas as coisas. Através da educação, que se inicia no exato momento em que o recém-nascido é retirado do útero materno, o indivíduo vai aprender (ou não) tudo aquilo que precisa para se constituir como ser humano.

É fato que todo homem, por mais poderoso que seja, nasce como um animalzinho que não sabe se alimentar, se limpar, falar, andar, amar ou odiar. Cabe aos pais educar seus filhos para a humanidade. À escola caberá a tarefa de continuar essa educação, ou seja, receber esse homem e promovê-lo, através da educação letrada, a condição de cidadão.

Desde os primórdios, quando o homem deixou de ser nômade e se fixou às margens de grandes rios dando origem às grandes civilizações, a questão sobre como conviver em grupo sem transformar a vida em uma guerra de todos contra todos vem sendo debatida. Filosofia e religião já se debruçaram sobre o tema.

A Bíblia ensina que o caminho para a harmonia e a paz é amar ao próximo como a si mesmo. Ícone da religiosidade ocidental, Jesus Cristo, segundo Lucas, um de seus seguidores e responsável, depois, por escrever tudo aquilo que seu mestre fez e disse, ensinou que o caminho para a harmonia e a paz entre os homens é tratar aos semelhantes como gostaria que os semelhantes te tratassem. Ou seja, se quer ser bem recebido, receba bem. Se quiser ser bem tratado, trate bem. Se quiser ser respeitado, comece respeitando.

Ícone da Filosofia moderna, Immanuel Kant, filósofo prussiano do século XVIII, analisando a questão, forjou uma frase que até hoje é tida como “imperativo categórico” para quem quer bem viver em sociedade: agir de tal maneira que se possa desejar que sua ação se torne uma lei universal.

Religião e Filosofia partem do princípio que o outro não é chamado de “semelhante” por acaso. É chamado semelhante porque, mesmo com diferenças físicas, raciais, sexuais, religiosas, políticas, financeiras ele sofre as mesmas dores e tem a mesma necessidade de carinho, respeito e amor.

Eis aqui a base da educação que transforma animais em homens.

Na dúvida sobre como tratar o síndico do prédio, o chato do escritório, o desconhecido na fila, a mãe rabugenta, o marido reclamão, a sogra intrometida, a vizinha esnobe, o garçom falastrão e tantos outros “semelhantes” que nos rodeiam, recorra sempre à máxima que a minha avó, que nunca estudou filosofia, mas não dormia nem acordava sem rezar o Pai-nosso, gostava de repetir: trate as pessoas como gostaria que Deus tratasse você.

Simples assim.

Julio Kadetti


Julio Kadetti

Filósofo

 Julio Kadetti é escritor, roteirista, filósofo graduado pela Universidade Mackenzie e Sociólogo Pós graduado pela Universidade Gama Filho.

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.